grasisousa@gmail.com

2015/video/color/audio/8’52’’

ao deslocar o aspirador de pó da limpeza da casa para a bancada da penteadeira, se discute a construção de uma imagem feminina, familiar no hábito de cuidar de si, porém, estranha, pelo uso de um eletrodoméstico como pente, escova ou secador. O vídeo, inspirado nos tutoriais de beleza que circulam na Web, começa com a artista manuseando o aspirador de pó como se fosse uma arma e, sua intenção, a de um suicídio - ela aponta o cano na direção de sua cabeça. Todavia, quando o aparelho dispara a sugar os fios, o “trágico fim”, mais parece uma autofaxina capilar, rebelde ao trabalho doméstico e aos apelos da indústria da beleza.